O quanto eu odeio você





O Quanto Eu Odeio Você

Sinopse: Quando Connely Edwards vê Chris Blake, o capitão do time de futebol, pela primeira vez a única coisa que ela sentia pelo quarterback era repulsa.
A líder de torcida simplesmente o odiava pela forma convencida e charmosa que Chris exercia sobre todas as garotas do seu time e da escola.
Já o Chris, adorava provoca-la e vê-la irritada, como se isso despertasse algo na garota que quase ninguém conseguia entender. Mesmo sendo de times aliados a rivalidade que os dois tinham um pelo o outro era maior que todos os times rivais da Altreider Hight School.

Capítulo 01 e 02 disponíveis 


Capítulo 01
Connely Edwards

- Continue andando. Continue andando sem parar, Con... Apenas ande. – Every dizia sem parar, como se ele estivesse mais nervoso do que eu. Engoli o seco olhando apenas para frente. Não havia ninguém no campus, não era de se esperar que alguém aparecesse por aqui depois do jogo. Todos deveriam está na casa do Blake comemorando mais uma vitória. Desgraçado, se ele pelo menos parece de fazer festas toda vez que ganhasse algum jogo, eu poderia me safar dessa, mas talvez fosse tarde demais pra essa ladainha toda.
 Every continuava caminhando em passos lentos enquanto segurava meu pescoço com uma das mãos e segurava uma faca com a outra. Se pelo menos eu pudesse mudar o passado, mas em que droga eu fui me meter quando resolvi sair com Patrick Every? Se pelo menos eu soubesse que ele era um psicopata que não aceitava levar um pé na bunda de uma garota, eu poderia está em casa agora, ou quem sabe bebendo todas na festa do maldito do Blake.
- Você não precisa fazer isso, Every. Você não pode simplesmente me deixar em paz? – falei entredentes e eu o ouvi dar uma risada nervosa.
- Eu não vou desistir de você, Con. – ele parou e ficou na minha frente colocando uma das suas mãos no meu rosto. – Eu amo você, nós vamos ficar juntos. Nós podemos fazer isso. – ele sorriu como se ele mesmo já estivesse convencido que esse era o nosso destino, ou melhor, o destino dele.
A raiva que eu pensei que sentia por ele não era nada do que eu estava sentindo agora. Ele me dava nojo, as mãos dele no meu rosto e a sua boca perto demais da minha me dava ânsia de vomitar. Ele olhou nos meus olhos e quando eu olhei nos seus, cuspi em sua cara. O que o fez olhar pra mim com um olhar furioso.
- Desgraçada. – ele gritou acertando um tapa na minha cara. Desviei o rosto para o lado colocando as mãos em uma das bochechas que agora ardia. Filho da puta desgraçado.
Quando eu respirei fundo e ia começar a partir pra cima dele, uma voz se intrometeu, o que me fez olhar rapidamente para trás. No mesmo instante, Every se aproximou de mim, colocando as suas mãos no meu pescoço enquanto olhava para Chris Blake. O que diabos ele estava fazendo aqui?
- É melhor você soltar ela, Every. Ninguém quer se machucar. – Foi o que ele disse. Eu não conseguia ver nenhuma emoção no seu olhar, o jeito como ele falava era como se nada o abatesse, como se ele fosse incrível ao ponto de salvar todos, como os heróis dos desenhos animados que passava na TV. Que idiota, será que ele não estava vendo a faca na mão daquele desgraçado?
Every deu uma risadinha mórbida enquanto olhava para Blake, que ainda observava a cena a menos de dez centímetros de nós.
- E se eu não quiser, o que o Quarterback fodão do Altreider Hight School vai fazer?
Chris olhou pra mim e eu entendi o recado, era claro que ele tinha um jeito pra tudo.
- Você não quer fazer isso, Every. Ouvi dizer que os reformatórios daqui estão cada vez mais precários, dizem que falta até comida. – Chris disse de uma forma irônica e Every deu mais uma risada.
- Desde quando ficou tão preocupado comigo, Blake? – Patrick perguntou com uma voz divertida de tamanha ironia.
- Desde quando eu ouvi que o seu pai se matou. Você deve ser um fraco igual a ele não é? Ao ponto de assustar garotinhas indefesas ao invés de brigar com alguém do seu tamanho, tipo eu.
Aquilo parecia um tiro na culatra, ele disse palavras certas na hora certa. Foi o que bastou para Every me soltar e ir em direção ao Chris. Patrick estava tremendo, eu não sabia se era de ódio ou de nervoso, mas aquelas palavras o afetaram com tamanha intensidade que a fúria que o mesmo estava sentindo enquanto avançava em Chris tinha sido assustadora.
Meu coração começou a acelerar, droga, o que eu iria fazer agora? Ele estava com uma faca. Tudo bem que Chris Blake era um idiota, mas eu não queria que ele morresse, não de verdade, eu precisava fazer alguma coisa.
Quando Every conseguiu derrubar Chris, apontou a faca para o mesmo que se mantinha encurralado. Pelo menos até agora.
Peguei um pedaço de madeira perto do jardim e caminhei em passos lentos na tentativa de Patrick não perceber.
- Foi muito lindo a intensão de você salvar a puta de líder de torcida, Blake. Eu não sabia que você tinha um coração. – Every disse enquanto segurava a faca, que agora estava posicionada no pescoço de Chris.
- E você não tem mais bolas, desgraçado! – eu gritei acertando Every com a madeira bem na sua cabeça. No mesmo instante ele caiu desmaiado no chão e Chris olhou pra mim com um sorriso no rosto.
- Caralho, quem diria.
- Cala boca, Blake. – rolei os olhos enquanto olhava para Every.
- O que a gente faz com ele?
Chris se levantou e foi até Patrick, o virando de barriga para cima para ver o seu rosto. O mesmo abriu os olhos e sorriu em tom de deboche.
- Desgraçado. – Chris disse antes de socar a sua cara mais uma vez.
- Você pode até me matar Blake, mas você sabe que eu nunca vou ser pior do que você.
- É por isso que eu vou fazer isso. – Chris gritou enquanto dava outro soco em sua cara.
- Blake, deixa ele. Já chega!
Chris olhou pra mim e respirou fundo, antes de sair de perto de Every.
         - Anda, vamos embora. Deixa esse merda no chão. – ele disse enquanto caminhava em direção a saída da escola.
         - O que você estava fazendo aqui, Blake? Que eu saiba você tem uma festa pra dar.
- Larga de ser mal agradecida, Edwards. Um obrigada bastava. – ele piscou e eu dei uma risada irônica.
- Vai sonhando, querido. Você pode até salvar o time, a escola... Mas eu nunca vou deixar você me salvar, porque na verdade, eu salvei você. Então, de nada. – eu sussurrei olhando em seus olhos. Ele me observou por alguns segundos enquanto nossos olhares eram alvos um do outro.
- Um dia você ainda vai se arrepender de dizer isso, Edwards.
Eu dei outra risada enquanto olhava pra ele.
- Você não precisa vestir a sua capa de super-herói quando está comigo. E você também não precisa ser legal comigo, porque eu não odeio ninguém da forma que eu odeio você!
- Porra garota, eu salvei a droga da sua vida. O que você quer que eu faça? Então da próxima vez, não abra mais as pernas pra psicopatas como o Every.
A raiva que eu pensei sentir quando estava com Every não foi nada comparado o que eu senti naquela hora por Blake. Eu sabia que o meu rosto tinha ficado vermelho de tamanha raiva. Mas naquela hora a única coisa que eu percebi foi a minha mão estalar na sua cara.
         - Você é um idiota, Blake. Você é um idiota com todas as letras, você é um idiota em todos os idiomas do mundo. – eu falei com raiva enquanto olhava em seus olhos. Ele parecia sem emoção enquanto olhava pra mim. Depois que eu respirei fundo, sai andando em direção a saída da escola. Será que as coisas tinham que ficar pior? A única coisa que eu pensava era como esganar Chris Blake de todas as formas possíveis.

* * *
Estávamos no final da temporada, ou seja, a pressão ficava cada dia maior. As provas finais, a pressão para entrar nas faculdades e até mesmo a pressão que a treinadora Devens colocava em cima de mim e de todas as meninas da torcida.
Eu não queria ser rude, ou muito menos chata, mas se a Anna Eich continuasse com tanta dificuldade para dar três piruetas seguintes, era hora de ela sair da torcida. Agora tudo iria funcionar do meu jeito, eu estava de saco cheio de ser boazinha e deixar que os outros passassem por cima de nós. A competição estava chegando e eu queria as melhores comigo, eu não ia deixar o time da Brithanny ganhar. Eu queria mais que aquela vadia caísse de cara na grama e estragasse a carinha de perfeita que ela tanto preservava. Ainda tinha o time do Blake, assistir enquanto ele ria da cara das meninas atrapalhadas só me fazia ficar ainda com mais ódio, dessa vez era guerra, se ele achava que iria encontrar algum motivo para zoar o meu time ele estava enganado.
- Você está muito nervosa Connely. Respira garota! – Ashley riu enquanto passava por mim com um pompom na mão. Eu dei uma risada e olhei para a minha melhor amiga.
- Eu sou a líder da torcida lembra? Se a treinadora Devens achar qualquer erro, eu estou ferrada. – suspirei enquanto pegava uma garrada de água.
- Eu sei, mas esse não é motivo pra você está tão tensa. Tem certeza que não aconteceu alguma coisa?
No mesmo instante, os Lakers entraram na parte esquerda do campo. Depois de algumas brigas entre o time de futebol - que foi nomeado de Lackers - e as lideres de torcida para disputar o campo o Diretor Clark decidiu que, na hora dos treinos, os Lackers iriam ficar com a parte esquerda e a gente com a parte direita, ou seja, era um inferno. Porque mesmo com a divisão, eles não nos deixavam em paz. Scott sempre aparecia para tirar a atenção de Ivye, que morria de amores pelo namorado. Já o Blake, costumava arrancar a atenção de todas as meninas quando o mesmo tirava a camisa postalmente.
- Nada. – sussurrei. Mesmo Ashley sendo a minha melhor amiga eu não queria contar a ela sobre o acidente com Every e muito menos que o Chris também estava lá.
* * *
As festas todos os finais de semana eram cada vez mais frequentes já que o ano estava acabando, então toda a sexta, sábado ou no domingo havia festas do pessoal do time. Dessa vez era a vez de Scott dar a festa que ele dizia ser a melhor que todas as festas do pessoal da escola. Eu achava isso difícil isso acontecer já que quando se tratava de festa a Ashley sempre era a melhor, ninguém nunca conseguiu superar as festas da Ashley, bom pelo menos até hoje. Quando eu fechei a porta da meu audi os meus olhos arregalaram, não era que ele estava falando a verdade?
- Olha quem resolveu aparecer! – Mike falou bobinho por causa da cerveja enquanto colocava a mão no meu ombro e me lavava até a festa.
- Connely Edwards nunca perde uma festa, baby. – eu sorri e eu o ouvi dar uma risada.
- Amiga, não é que o meu namorado sabe mesmo dar uma festa? – Ivye riu enquanto Scott a abraçava.
- Se prepara porque a Ash vai comer seu fígado!
- Depois eu me viro com ela. – ele respondeu em meio à risada. – Mas eu acho que ela não vai ligar tanto assim. – Scott apontou para o lado e eu vi a Ashley e o Blake se beijando. A minha reação na hora foi de surpresa, o que ela pensava que estava fazendo com aquele idiota? Ela não sabia que eu o odiava? Era certo a sua melhor amiga ficar com o garoto que você mais odiava no mundo?
- Oi gente! – Ashley veio até nós enquanto Chris a abraçava. O mesmo olhou pra mim e piscou e eu rolei os olhos.
- Oi Ash. – Scott e Ivye sorriram.
- Está melhor, Edwards? – Chris olhou pra mim e eu senti vontade de socar a sua cara.
- Ótima. – sorri fraco.
Quando se passou da meia noite a festa tinha ficado ainda mais cheia do que normal. Eu não aguentava mais o cheiro do cigarro e muito menos da bebida. Sai da sala de estar onde a maioria das pessoas estavam  e comecei a caminhar pela casa quando de repente alguém me puxou tão depressa que nem eu mesma percebi. Droga, não poderia ser o Every de novo, só poderia ser azar demais. Quando abri os olhos e senti a mão firme ainda pressionada pela minha boca a minha reação foi arregalar os olhos quando os meus olhos focaram na pessoa na minha frente.
- Olha eu vou te soltar, mas fica calada tá? – Chris mordeu o lábio inferior e eu assenti ainda sem entender. Quando ele o fez eu respirei fundo soltando o ar pela boca antes de olha-lo com uma cara irrigada.
- Droga Blake, o que você tem na cabeça? – eu falei com raiva e o vi revirar os olhos. Era eu que deveria rolar os olhos, quem ele pensa que era pra me puxar para dentro de um armário?
- Da pra você calar a porra da boca por um segundo e me escutar?  - Não, não dava porque eu não tinha a mínima vontade de olhar para a cara do Chris Blake gostosão do Altreider Hight School.
- Não fala assim comigo! – retruquei e senti o mesmo da um suspiro cansado. – Seja lá o que você tenha pra falar diz logo, a Ash não vai gostar de ver nós dois sozinhos nesse armário.
- Da pra você por favor, deixar a Ashley fora disso?
- Não, não dá, porque a Ashley é a minha melhor amiga que você está “pegando” – fiz aspas e rolei os olhos. – E muito diferente de você, eu odeio magoar os meus amigos, mesmo ela sendo uma idiota por querer ficar com você. O que ela deve ter na cabeça? Só pode ser bosta!
- Olha Edwards, você é a última pessoa do mundo que eu queria está trancando em um armário nesse momento e se eu te chamei aqui é por que o assunto é sério. Então porra caralho, me escuta!
         - DIZ LOGO BLAKE! – Gritei.
         - Os Fighters estão tramando algo pra ferrar o nosso time.
         - Então quer dizer que agora virou o nosso time? – arquei as sobrancelhas eu o vi rolar os olhos. Eu adorava implicar com ele, talvez ele fosse a minha diversão favorita.
         - Eu sou o capitão do time de futebol, você é a chefe da líder de torcida, então será que dá pra entrarmos em um acordo porra? Mesmo que nós nos odiemos, somos um time. Nós não podemos deixa-los acabarem com a gente. É o último ano e eu não vou sair dessa escola com fama de loser.
         - Muito menos eu.  – retruquei. – O que você tem em mente?
         - Invadir a Hight School Burckle e ver tudo o que eles estão tramando. – ele olhou pra mim com um olhar desafiador, daqueles que é impossível negar. Como eu iria negar entrar em um plano pra acabar com todas aquelas vadias do time de torcida Burckle? Só de pensar na cara da Brithany jogada na grama me dava vontade de rir.
         - Então Edwards... – ele me fitou com o olhar e eu vi o desafio em seus olhos. - Você topa?
         - É claro que eu topo. – dei um sorriso.
 Talvez agora que as coisas iriam começar a ficar interessante.





Capitulo 02
Desafio? Você disse desfio?

Era cedo demais, talvez ainda não se passasse das sete. Connely lutava contra seus olhos para que eles ficassem abertos, mas era quase impossível.
Quando parou na segunda esquina depois de três quadras de sua casa, conseguiu ver Maserati preto de Blake parado ao lado de uma árvore, no mesmo instante caminhou até a direção do carro e entrando logo em seguida.
- Por que você demorou tanto? – ele quis saber e Connely rolou os olhos.
- Porque eu tive andar três quadras pra chegar até aqui.
- Por que marcou aqui? Eu podia ir buscar você em casa, pouparia todo esse tempo.
- Pra correr o risco de alguém me ver entrando no seu carro? – a garota deu uma risada. – Nem sonhando, Blake.
- Até parece que isso afetaria a sua popularidade, na verdade te deixaria ainda mais popular do que já é.
- Você acha mesmo que eu ligo pra isso? Eu estou pouco me fodendo pra isso, Blake. Se você acha que ter status é tudo na vida, não é. Eu sou a garota que você nunca vai ter na sua lista. Eu sou a única garota que você não vai precisar usar a sua capa de super-herói pra resgatar.
- Da pra você parar com essa porra de “super-herói”? – ele disse enquanto ligava o carro e dava partida.
- Da pra você calar a boca?

* * *
- Ai caralho, meu pé! – ele sussurrou baixinho e a líder de torcida deu um suspiro derrotado.
- Olha só, Blake o lugar que nós estamos não é bem muito confortável sabe? ENTÃO CALA A BOCA! – soltou um grito abafado.
Os dois estavam de baixo da arquibancada do campo de futebol onde estava o time do Burckler, e bem, vamos se dizer que aquele lugar era horroroso. O fedor de xixi só dava vestígios que o lugar era usado como banheiro reservada da escola.
- Eca! – Connely resmungou enquanto olhava para a camisinha que havia pisado, e no mesmo instante, ouviu Chris dar uma risada.
- Parece que as pessoas não costumam só fazer xixi aqui.
- Como alguém consegue transar nesse lugar? Que horror!
- Tem algumas meninas que valem a pena. – Chris deu uma risadinha safada e Connely o olhou com horror.
- Há meninas que não merecem ser chamadas de meninas e sim de putas. O que elas tem na cabeça hein? Ser usada por vocês como um copo de plástico que vocês bebem e jogam fora logo em seguida.
- Falando desse jeito até parece que você é uma santa né, Edwards?
- Falando desse jeito até parece que você sabe da minha vida né, Blake?
Quando ele abriu a boca para argumentar, começaram a ouvir vozes das pessoas em cima da arquibancada. Connely desviou o olhar de Chris para os pequenos buracos de madeira para tentar ouvir melhor.
- Shh Blake escuta!

“Tudo bem pessoal, o plano é o seguinte: Quando conseguimos acabar com as vadias do Altreiner, não vai ter nada que impeça de nós ganharmos as Nacionais”  - Brithany deu uma risadinha.
“E como nós vamos fazer isso?”
“A Connely é uma frouxa. A gente da um jeito.”
“A gente só não pode esquecer do time de futebol, eles são a prioridade. Não pode sobrar nenhum deles.”
Connely e Chris se entreolharam indignados enquanto ouviam a conversa do time rival. Ambos eram egocêntricos, era impossível segura-los quando se tratava de alguém querendo derrubar o que eles conseguiram e construíram. Era como guerrilheiros querendo destruir o reinado de um rei e uma rainha, ambos lutariam com todas as suas armas para impedir que aquilo acontecesse, mesmo sendo cercado de trapaças de todos os tipos.
- Vadia... – Connely sussurrou com raiva, enquanto Chris espiava o lado de fora pelos pequenos buracos de madeira.
“A primeira etapa vai ser entrar no vestiário das meninas quando todos estiverem no jogo de sexta-feira, talvez deixar um presentinho junto com a comida que a Treinadora Devens deixa pras elas depois do jogo.”
“Imagina a cara que aqueles idiotas vão fazer quando perderem o que eles mais tem de valor?”
Uma voz masculina riu. Pela cara que Chris fez, Connely sabia que era o seu inimigo de time, se fosse, tinha certeza que era o Mike Boone. Outro idiota, namorado da Brithany. Os dois só namoravam porque eram lideres do time da escola, e segundo boatos os dois diziam que um Rei não poderia ficar separado de uma rainha. Mas todo mundo sabia que aquilo não se passava de Status por popularidade, Mike ia pra cama de meninas diferentes todas as noites, assim como Brithany costumava sair com vários caras diferentes todos os finais de semana, ambos não ligavam se as suas imagens não fossem danificadas.
- Que filho da puta – Chris rugiu baixinho e Connely olhou para o Quarterback.
- A gente precisa fazer alguma coisa, Blake.
- E você acha que eu não sei? – O rapaz olhou para a líder de torcida que ainda encarava o rapaz. O lugar que ambos estavam não era muito confortável, na verdade, era um cubico. Mas foi só ali que o rapaz reparou nos traços da garota pela primeira vez. Droga, ela era bonita. Isso ninguém poderia negar. Mesmo ela estando com uma cara amarrada toda vez que olhava pra ele, ela não deixava de ser bonita, na verdade, ele começava achar que aquilo era o que a tornava ainda mais irresistível para todos os caras do seu time que a cobiçavam. Era difícil entrar no vestiário masculino e não escutar alguma conversa sobre Connely Edwards e de como eles a queriam em suas camas. Mas pelo visto nenhum deles tinha conseguido e Chris não sabia o porquê, já que a maioria dos caras que davam em cima da garota eram altos, musculosos e com um rosto digno de uma capa de revista.
Ambos se entreolharam por alguns demorados segundos antes de Connely desviar o olhar e jogar uma mecha da do cabelo para trás da orelha.
- É melhor a gente ir embora, ouvi dizer que abusar da sorte já é demais, até para os super-heróis. – Connely piscou e Chris suspirou enquanto saíam do esconderijo. Chris ainda não conseguia entender porquê ela costumava chamar ele por aquele nome.

- Garota maluca.  – pensou. 


Continua...

Próximo capítulo sai daqui há uma semana. Entre no grupo no facebook pra saber de todas as novidades https://www.facebook.com/groups/fanficsdayash/

Pessoal, vocês não sabem o quanto o comentário de vocês são importantes pra mim não parar de escrever, então por favor, comentem aqui em baixo o que vocês acham. O futuro da história dependem de vocês. Muito obrigada por tudo e obrigada por lerem, amo vocês! 



Um comentário:

  1. Caramba. Já shipo muito esses dois. Amo suas histórias yash ❤❤ Continua logoo

    ResponderExcluir

Olá! Não esqueça de deixar um comentário bem caprichado sobre o post viu? :)