"Memories..."


Ás vezes quando eu estou sozinha, eu fico pensando. "Porque a vida é complicada?" Eu passei a minha infância inteira querendo crescer, e quando eu cresci o mundo fantástico que eu imaginei era apenas um desvaneio das minhas memórias. O mundo real é horrível, mamãe. Eles manipulam as pessoas, mentem, dizer que os amam e no final os apunhalam pelas costas. Eles dizem mentiras e armam para as pessoas. Eles matam, roubam e riem quando alguém cai. 
Ninguém deveria rir quando alguém cai. As pessoas tinham que estender a mão e levanta-las. Onde está a magia mamãe? Porque eles são tão ruins? Porque ver o mundo com outros olhos e tão diferente de quando eu era criança? 
Os meus desenhos não passam mais, e no lugar deles há desenhos que ensinam coisas ruins para as crianças de hoje. Por que eu sempre tenho que ficar com medo quando eu venho pra casa com medo de alguém fazer algo ruim comigo? Porque eles são tão ruins?

Em meio à esses pensamentos que eu o vi. Ele estava sentado no chão, tampando os ouvidos por causa dos tiros e bombas da guerra lá fora. Ele fechavam os olhos, tentando pensar em algo bom mas eu percebi que o quanto mais ele fechava os olhos, ele tinha medo, ele tinha medo das suas lembranças. Como alguém poderia ter medo de si mesmo? Eu sentei ao seu lado e o olhei, ele parecia aflito.
"Você não precisa ter medo das suas lembranças, você precisa ter medo das pessoas que estão vivas. Não de fantasmas."
Ele tirou as mãos do ouvido e me encarou com um olhar surpreso.
"Sim, as pessoas vivas são ruins. Elas podem nos matar. Mas as nossas lembranças são piores, Quando as pessoas te matam a sua dor acaba. Mas as lembranças não, elas te acompanham eternamente."

- Yasmim Alberto. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Não esqueça de deixar um comentário bem caprichado sobre o post viu? :)