Web HOT!


Capitulo Único


Pov's Lua on

A exatamente 1 ano eu e Arthur eramos namorados, mas nossa relação havia ido por água abaixo. Qual o motivo ? , meus ciumes, esses foram o motivo.
Nós estávamos em um jantar, que ele mesmo me convidou. Chegando la tinham varias pessoas muito importantes, não conhecia nenhuma óbvio, mas eu descobri que a mulher que ele tanto conversava havia sido sua noiva a uns tempos atrás. Como assim ?, ele nunca tinha me contado de ter noivado , tudo bem eu deixei passar, mas na hora de comer ele não me deu bola nem nada. Segurava minha mão, mas alem disso mais nada, eu via mais as costas dele do que seu lindo rosto.
Ele conversava com essa mesma mulher que havia sido noivo, reparando isso eu fui embora, não falei para onde ia nem nada. Apenas fui embora, estou na casa de um amigo meu a 2 dias, mas vou voltar hoje mesmo, pegar minhas coisas na casa do Aguiar e ir embora.Talvez conversar se eu estiver com cabeça para isso

Peguei um táxi , por conta do trânsito demorei um pouco alem para chegar em sua casa. Toquei a campainha

-Ai meu Deus -Ele me abraçava-, como você pode fazer aquilo comigo ? , me deixou doido te procurando
-Vim pegar minhas coisas -Falei fria
-Como assim ? -Agora ele me soltava do abraço-, por que  você vai embora ?
-Não aguento Arthur, antes de nos começarmos a namorar eu te disse que era muito ciumenta
-Mas o que eu fiz ?
-Haha -Soltei uma risada irônica-, você não sabe ?
-Sinceramente ? -Ele segurava minhas mãos- não faço a minima ideia
-Você me ignorou o jantar inteiro Arthur
-Eu não te... -Ele pensou- Desculpa
-Você pensa que é assim ?, pede desculpas e esta tudo normal ?
-Era o que q eu esperava -Eu andava ate seu quarto e ele me seguia- Desculpa Lua, eu não consigo mais ficar sem você
-Você me magoou muito Arthur -Sentei na cama e quando percebi  estava chorando- Doeu muito 
Arthur se ajoelhou a minha frente pegando em meu queixo -Me desculpa meu anjo, eu não queria fazer mal a você
-Mas fez Arthur
-Quer saber o que a gente estava falando ?
-Não Arthur eu não quero, você vai falar e  vai me deixar com mais raiva e ma... -Ele me interrompeu juntando nossos lábios- Por que você fez isso Arthur ?
-Não aguento mais -Ele pegou na minha cintura e me jogou na cama, caindo por cima de mim- Eu preciso estar dentro de você
-Então esta esperando o que ?, também preciso muito de você

Sua mão se enrolou em meus cabelos soltos, prendendo-me. Suas pernas abertas envolveram as minhas, puxando-me com tanta força q minha cabeça encostou em seu ombro. Enfiando as mãos sob a parte de cima do meu vestido, Arthur agarrou meus seios inchados e sedentes. Quando apertou e girou meus mamilos, minha cabeça se jogou para trás em sua direção, com a tensão a flor da pele
-Minha nossa -Ele esfregou a boca contra a minha têmpora -É tão perfeito quando você se entrega assim pra mim... quando se abre todinha, como se dependesse disso pra viver
-Começa -implorei, sentindo uma necessidade aguda dessa ligação entre nos -por favor
Ele soltou meu cabelo, enfiou a mão por baixo do meu vestido e arrancou a minha calcinha. Sua camisa passou por mim e aterrissou do outro lado da cama; depois suas mãos encontraram o caminho ate o meio das minhas pernas. Ele soltou um grunhindo ao sentir que eu estava toda molhada.
-Vo foi feita pra mim Lua. Não consegue ficar muito tempo sem me ter dentro de você
Ainda assim ele continuava me provocando, explorando-me com os dedos, espalhando a umidade por meu clitóris e meus lábios vaginais.Depois penetrou dois dedos em mim e os abriu como uma tesoura, preparando-me para receber seu amiguinho grande e grosso
-Você me quer, Arthur ? -perguntei ofegante, louca para me mexer ao ritmo de seus dedos
-Mais do que o ar q eu respiro -Seus lábios se mexiam perto do meu pescoço, por cima do meu ombro, e o calor de sua linguá aveludada passava sedutoramente por minha pele -Também não consigo ficar sem você, Lua. Você é meu vicio... minha obsessão...
Seus dentes se encravaram de leve na minha pele, combinando seu desejo animal com um ruido brutal de desejo. Enquanto ele me penetrava com os dedos, sua outra mão massageava meu clitóris, fazendo me gozar de novo e de novo com aquela estimulação simultânea.
-Arthur -Gritei quase sem fôlego
Suas mãos me soltaram e ouvi o ruído excitante de seu zíper baixando -Pode abrir as pernas
Abri minhas pernas e ofereci meu corpo para ele tremendo de ansiedade. Arthur me olhou me olhou nos olhos
-Não tenha medo -Ele subiu em cima de mim, soltando seu peso com um cuidado escrupuloso.
-Estou com tesão de mais para sentir medo -Eu o agarrei e lancei meu corpo para cima afim de ficar mais perto do dele -Quero você
A cabeça do seu amiguinho se esfregava nos lábios do meu sexo. Flexionando os quadris, ele entrou em mim, expirando o ar junto comigo em uma sincronia marcante. Fiquei toda mole em cima do assento, com os dedos apoiados contra sua cintura estreita.
-Eu te amo -Sussurrei, observando seu rosto enquanto ele começava a se mexer. Cada pedacinho da minha pele queimava como se eu estivesse sob o sol, e meu peito estava tão apertado que a respiração ficava difícil -E preciso de você, Arthur
-Eu sou seu -Ele murmurou enquanto seu amiguinho entrava e saia -Não poderia ser mais seu.
Estremeci e fiquei toda tensa. Meus quadris se remexiam sem cessar na direção de suas estocadas ritmadas. Cheguei ao clímax com um grito abafado, toda arrepiada enquanto o orgasmo se espalhava por meu sexo, ordenhando seu membro ate ele soltar um grunhido e começar a meter com ainda mais força
-Lua.
Eu me mexia de encontro as suas estocadas ferozes, incitando-o a continuar. Ele me agarrou com força e começou a se mover mais rápido. Minha cabeça se sacudia de um lado para o outro e eu gemia sem o menor pudor, adorando aquela sensação dele dentro de mim, aquela impressão volátil de ser possuída e brutalmente saciada.
Estávamos malucos um pelo outro, fazendo sexo como animais selvagens, e eu estava tão em sintonia com o nosso desejo que pensei que ia morrer ao sentir mais um orgasmo começar a crescer dentro de mim.
-Você é tão bom nisso, Arthur. Tão bom...
Ele agarrou minha bunda e me puxou para trás contra sua investida violenta, chegando ate o fundo, expulsando um gemido esbaforido de dor e prazer na garganta. Gozei mais uma vez, grudando meu corpo ao dele com todas as minhas forças
-Meu Deus, Lua -Com um rugido áspero, ele entrou violentamente em erupção, inundando-me com seu calor. Pressionando meus quadris, ele me deixou imóvel e se esvaziou dentro de mim na maior profundidade que foi capaz de alcançar.
Quando terminamos, ele respirou fundo e ajeitou meus cabelos com as mãos, beijando meu pescoço suado -Queria que ã soubesse o que me faz. Queria saber explicar
Eu o abracei com toda a força -Não consigo deixar de fazer coisas idiotas por sua causa. É mais do que consigo suporta, Arthur. É...  ... incontrolável, preciso de você Lua
-E eu de você , mais do que nunca!
-Eu te amo!
-Também te amo, e muito! 

Espero que tenham gostado ;D


Começar a manha quente já hahahhahahahhaha

9 comentários:

Olá! Não esqueça de deixar um comentário bem caprichado sobre o post viu? :)